Com baixa procura, preços de passagens para os Estados Unidos despencam

Apesar do interesse por destinos nacionias, muitos brasileiros já consideram promoções internacionais na hora de planejar viagem
Paulo Pinto/Fotos Públicas

Viajar de avião em 2016 está 21,11% mais barato. Foi que mostraram os números do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de fevereiro. Nos últimos 12 meses, os preços de passagens aéreas já acumulam queda de 10,89%, segundo os dados. Mas será que todos os bilhetes estão custando menos? O R7 foi conferir.

As procuras por passagens nacionais aumentaram, segundo a Abav-SP (Associação Brasileira das Agências de Viagem de São Paulo). Hoje, os destinos domésticos representam 70% da demanda. No verão passado, eram 50%.

Levantamento da agência online Viajanet mostra que as passagens nacionais tiveram alta de um ano para cá. Por exemplo, destinos como Florianópolis, Vitória e Curitiba ficaram em média 12% mais caros. Fortaleza e Belo Horizonte subiram 19%.

Uma das explicações para esse movimento é que, pela baixa demanda de clientes corporativos, as companhias aéreas estão cortando voos. Elas apostam nas promoções de fim de semana e nos feirões para atrair os viajantes a turismo. Conforme a malha vai se ajustando à demanda, os preços param de cair.

Ainda assim, existem boas ofertas. Em uma pesquisa rápida nesta sexta-feira (11), a reportagem encontrou passagem de São Paulo para Foz do Iguaçu por R$ 261 o trecho. Também tinha São Paulo-Florianópolis por R$ 168.

Por outro lado, quem quer viajar para fora do País, principalmente para os Estados Unidos, tem encontrado preços em queda. Esses foram os destinos que mais baratearam nos últimos 12 meses, segundo a Viajanet: Las Vegas (22% de queda; preço médio de R$ 1.792 ida e volta); Los Angeles (22% de queda; preço médio de R$ 1.668 ida e volta); Orlando (20% de queda; preço médio de R$ 1.827 ida e volta); Cancun (15% de queda; preço médio de R$ 1.667 ida e volta).

Transforme suas compras na internet e gastos com combustível em passagens aéreas. Saiba como

O gerente de marketing da Viajanet, Gustavo Mariotto, afirma já ter percebido nos últimos meses um movimento de brasileiros trocando o destino nacional pelo internacional.

— Muita gente que viaja pelo Brasil viu a oportunidade de viajar para fora. Se você começa a comparar alguns destinos domésticos, chega a ser mais barato viajar para Miami.

É possível encontrar passagens para Miami por R$ 1.200 com taxas, ida e volta. Para se ter ideia, esse chega a ser o preço cobrado em bilhetes para o Nordeste ou para o Norte do País. Mariotto acrescenta que essas tarifas — em torno de US$ 300 — são justamente uma ação das empresas para não perder clientes.

— O que a gente tem visto de queda de preço cada vez mais é relacionado aos voos internacionais. Apesar da alta do dólar, as companhias aéreas internacionais são bem agressivas e acabam reduzindo o preço das passagens aéreas em dólar para compensar a alta da moeda.

Na semana passada, o Submarino Viagens lançou uma promoção com passagens internacionais até 70% mais baratas. Era possível encontrar bilhetes de ida e volta para Nova York a partir de R$ 780 por pessoa. 

As promoções têm sido, desde o ano passado, uma aposta das companhias brasileiras e internacionais para encher os voos. Sem muita mudança, elas começaram a reduzir a oferta de assentos. Recentemente, a Gol anunciou o fim das rotas para Miami e Orlando. A TAM vai cortar frequências para Miami, Nova York, além de cancelar os voos entre Brasília e Orlando, e entre São Paulo e Cancun. 

Também tem quem queira fugir definitivamente da alta do dólar e opte por destinos na América do Sul. O R7 achou promoções para abril de voos entre São Paulo e Montevidéu, por R$ 606 ida e volta; e de São Paulo a Santiago, por R$ 900 ida e volta, com taxas.

Qualquer que seja a viagem, a regra é a mesma: pesquisar com antecedência e com frequência. Os sites que comparam preços de passagens entre companhias aéreas, como Kayak e Mundi, são bastante úteis nessas horas.

Aquela velha tradição de entrar na internet de madrugada para ver se aparecem passagens mais baratas é contestada por Mariotto.

— A promoção de madrugada é um certo mito. O que acontece muito, com as companhias aéreas brasileiras, são os feirões. As grandes promoções, são pelo menos seis vezes ao ano, começam às 20h de sexta e vão até a manhã de segunda-feira.

Powered by WPeMatico

Maratona de Jerusalém faz roteiro nos locais com mais de 3 mil anos de história

Maratona Internacional de Jerusalém leva corredores a cenário incrível e história de mais de três mil anos
Thinkstock

No próximo 18 de março acontece a  6ª edição da Maratona Internacional de Jerusalém, em Israel. Com cenário de tirar o fôlego, história de mais de três mil anos e topografia de corrida única, a maratona de 2016 oferece um percurso desafiador.

A prova conta com três tipos: a maratona completa de 42,2km, a meia maratona de 21,1km e a corrida de 10km. Há também a possibilidade do percurso de 5km para os jovens, bem como a corrida de 5km, para o público em geral. A corrida arrecada fundos para diferentes entidades sociais.

A topografia da cidade leva a uma rota desafiadora que coloca em teste até o atleta mais experiente, sobre os paralelepípedos da cidade murada antiga e sagrada de Jerusalém, pelo centro moderno da capital de Israel.

O percurso inclui os locais mais conhecidos, como Knesset, a cidade velha, a piscina do Sultão, Monte Sião, a colônia alemã, o passeio de Jerusalém e o Monte das Oliveiras.

Em 2015, a Maratona contou com 28 mil participantes, incluindo 1.500 corredores de 52 países.

Corredores de outros países vão adorar o que os restaurantes, museus e outros locais de atração têm a oferecer e serão convidados também a participar da tradicional noite de massas do pré-evento.

Acesse o R7 Play e assista à Record de onde e quando quiser

Powered by WPeMatico