Viva a experiência completa do deserto no Atacama, no Chile

Flamingos estão no Salar do Atacama, cujo passeio termina com um piquenique

Flamingos estão no Salar do Atacama, cujo passeio termina com um piquenique
Thinkstock

Conhecer fenômenos inacreditáveis, como gêiseres e vulcões, e ter a possibilidade de avistar os anéis de Saturno. Essas são só algumas das experiências incríveis possíveis no  deserto do Atacama. 

San Pedro do Atacama foi “redescoberto” por turistas faz 25 anos. De 20 anos para cá a população passou de 50 mil para 100 mil habitantes, espalhados pelos diversos pueblos.

Ao visitar a cidadela de ruas e construções de barro me senti caminhando pelo passado. No centrinho de terra batida em San Pedro, restaurantes, lojinhas e sabores exóticos, como o de uma frutinha chamada chañar, atraem turistas. Dá uma espiada como é a cidadela:

Sem perrengue no deserto

Vista para cordilheira e o vulcão inativo Licancabur, da piscina do Tierra Atacama

Vista para cordilheira e o vulcão inativo Licancabur, da piscina do Tierra Atacama
Divulgação

San Pedro é seu ponto de chegada. A cidadela fica a uma hora de Calama, onde está o aeroporto. 

Vá a Santiago e faça a conexão doméstica a Calama. Não planeje dirigir da capital, são mais de 1.500 km de distância.

Reserve um dia para o voo. Fiquei apenas três dias no destino, mas indico que se programe para uma semana. Todos os dias vão ter passeios incríveis.

Sala do Tierra, para curtir a vista com uma taça de vinho

Sala do Tierra, para curtir a vista com uma taça de vinho
Reprodução/Lado B Viagem

O vulcão Licancabur será seu melhor companheiro durante a viagem. Em quase todos os passeios, ele será pano de fundo das fotos. E alguns hotéis, como o Tierra Atacama,  são voltado para o gigante de formato perfeito. O hotel também está nos poucos que oferecem a experiência completa do lugar.

Quer provar comida local ou degustar um pisco com erva rica-rica, típica do deserto? Está lá. Busca os passeios para viver o deserto? Também.

Excursões para Valle de la Luna, vulcões, trekking no Valle da Muerte, o fenômeno dos gêiseres, todos os passeios saem da porta, sem que você se preocupe com isso. É o mundo do deserto no maior conforto.

Guias especializados te acompanham. Prepare-se para conhecer a fundo a geografia local. Alguns passeios finalizalizam com um café da manhã dentro do cartão-postal.

Programe seus passeios 

Já imaginou ver as crateras da lua? É uma das surpresas do céu do Atacama

Já imaginou ver as crateras da lua? É uma das surpresas do céu do Atacama
Reprodução/Alma

Há muito o que ver no deserto. Guarde pelo menos uma noite para observar estrelas em supertelescópios. O passeio começa a partir das 21h/22h e vai até 0h.

Atacama é uns dos melhores lugares do mundo para astronomia. Você leu certo, do mundo! Dependendo da época do ano, é possível os anéis de Saturno e as crateras da lua.

É lá que está um dos centros de estudos astronômicos mais conceituados, o ALMA – oraganização da Europa, Estados Unidos e Chile juntos. Do Tierra, sai uma excusão para conhecer as constelações.

San Pedro do Atacama está a 2.400 metros de altitude. Isso faz com que você tenha que se organizar para conhecer os lugares, tem que aclimatar para não passar mal. 

Passeio aos gêisers del tatio saem na madrugada

Passeio aos gêisers del tatio saem na madrugada
Thinkstock

“O turista tem que começar pelos passeios mais baixos e, depois, subir gradualmente a altitude, para aclimatar. Não pode ir de cara para um vulcão, a 5 mil metros. Programamos os passeios dessa forma”, conta Max Vera, chefe de excursões do Tierra Atacama.

Comece sua programação com o Valle de La Luna (demora 3 horas), caminhada pelo Valle de la Muerte (2/3 horas), que podem ser feitos em um dia.

No segundo dia, vá ao melhor lugar para ver lhamas livres, a área dos petroglifos, gravuras dos povos antigos nas rochas.

O lugar abriga um legado de escritos usados como comunicação a aprendizado na antiguidade, que datam de até 5 mil anos. Impressionante.

O passeio dos petroglifos pode ser combinado com a visita ao vale do arco-íris. Você vai entrar no meio da Cordilheira de Domeico e encantar-se com enormes rochas coloridas, na maioria vermelha e verde, pela mistura de minerais.

Faça a visita ao salar do Atacama no final da tarde, para pegar o pôr do sol com voo de flamingos (dura 4 horas). No quarto dia, vá aos gêisers del Tatio (7 horas), com direito a café da manhã de cara para os vulcões.

No passeio você vai chegar aos 4.300 metros sobre o nível do mar. Os gêiseres são colunas de vapor de água fervente que jorram em um campo geotérmico. A água pode atingir 10 metros. Prepare-se para o frio. Quando fui, estava -3ºC no lugar, que chegou a -16ºC, uma semana antes. 

Corajosos vão com roupa de banho e pulam nas piscinas formadas pela água fervente. Mas na piscina, a temperatura fica em uns 30 ºC:

O caminho 4×4, lindíssimo, passa pela neve e revela raposas e vicunhas (post do insta, abaixo), uma espécie de bambi com cara de lhama, que vive a mais de 4 mil metros. Só é encontrada por lá. No caminho, ainda há visita ao povoado de Machuca, lugar que parece ter parado no tempo.

Reserve um dia todo, pois você vai acordar as 4h da manhã e voltar às 12h. É certo, estará louco para descansar.

Experiência all inclusive no deserto! Descubra melhor do Atacama

Esses são só alguns dos passeios. Ainda há as  lagoas Altiplánicas, Salar de Tara,Termas de Puritama e escalada a vulcões:

Descubra sete passeios incríveis para fazer no Atacama

Se você der sorte, vai encontrar muitas lhamas soltas na área dos petroglifos

Se você der sorte, vai encontrar muitas lhamas soltas na área dos petroglifos
Reprodução/Lado B Viagem

 

Powered by WPeMatico